Em carta aberta, Adele emociona e pede desculpa aos fãs por ter demorando tanto tempo

Pela primeira vez Adele falou sobre seu novo álbum. Em sua conta oficial no Twitter, a cantora publicou uma carta aberta explicando o que aconteceu esse tempo todo e os detalhes sobre seu novo trabalho. Confira a tradução:

Quando eu tinha sete, queria ter oito. Quando tinha oito, queria ter 12. Quando completei 12 tudo o que eu queria era ter 18. Depois disso, parei de querer ficar mais velha. Agora estou bisbilhotando caixas de coisas dos meus 16 aos 24 para saber se há algo ali! Parece que passei minha vida, até agora, querendo que ela passasse rápido demais. Sempre desejando estar mais velha, desejando ser outra coisa, desejando que eu pudesse lembrar e desejando que eu pudesse esquecer também. Desejando não ter estragado tantas coisas boas porque eu estava assustada ou entediada. Querendo não levar tudo ao pé da letra o tempo todo. Desejando conhecer melhor minha bisavó e desejando não me conhecer tão bem porque isso significa que eu sempre sei o que acontece no final. Desejando que eu não tivesse cortado meu cabelo, desejando ter 1,70m de altura. Desejando ter esperado e me apressado ao mesmo tempo.

Meu último disco foi sobre um rompimento e, se eu tivesse que classificar este, diria que é um álbum fala de reatar relacionamentos. Estou fazendo as pazes comigo mesma. Compensando pelo tempo perdido. Compensando por tudo o que fiz ou pelo que nunca fiz. Compensando pelo tempo perdido. Compensando por tudo o que fiz ou pelo que nunca fiz. O que está feito, está feito. Fazer 25 anos foi um ponto de virada para mim, um tapa no meio dos 20 anos. Estar no limite entre ser uma adolescente em idade avançada ou uma adulta completa me fez decidir ser quem eu serei pelo resto da vida sem um caminhão de mudança lotado com minhas velharias. Eu sinto falta de tudo do meu passado, o bom e o ruim, mas apenas porque não posso voltar atrás. Quando eu estava lá, queria sair. Tão típico. Estou aqui falando sobre ser adolescente, sentar e falar bobeiras, sem ligar para o futuro, porque naquela época ele não tinha a mesma importância que tem hoje. Poder ser irreverente sobre qualquer assunto sem que haja consequências. Até mesmo seguir e quebrar regras… é melhor do que fazê-las.

O 25 fala sobre conhecer a pessoa que me tornei sem nem perceber. E me desculpem por demorar tanto, mas, como vocês sabem, a vida aconteceu.

Com amor,
Adele

* Tradução por Amanda Faia com auxílio de Olavo Domingues