ADELE

A renomada Pitchfork, resolveu publicar uma lista em que considera as 200 melhores músicas lançadas nesta década. O grandes hits de Adele como, “Rolling in the Deep” e “Someone Like You” ficaram entre 171ª e 71ª posição respequivamente, ambas do álbum ‘21’, lançado em 2011.

Leia a crítica:

71. Someone Like You

É melhor não se esquecer de se alongar antes de colocar 21 para tocar: o álbum é uma maratona de miséria humana. Adele não só definhou na agonia de um término repentino em seu segundo álbum, mas também encontrou a glória em sobreviver a este término–transformando seus agudos roucos em uma canalização de perplexidade e traição. Depois de se mostrar obcecada, de fantasiar e teorizar ao longo do seu disco, Adele mostrou o quão longe fundo ela foi com a faixa final, “Someone Like You”.

A balada é uma bomba atômica de nostalgia, mas não é permitido vagar em autopiedade. Cantando com gravidade rouca, Adele segura cada nota como um grande desafio para seguir em frente, mesmo quando olha para trás, raramente oscilando em melismas enquanto os arpejos de piano se agitam ao fundo. Ouça “Someone Like You” no abismo do desespero e ela soará como uma corda salva-vidas; ouça de outra forma e será uma medalha para uma batalha bem travada.

171. Rolling in the Deep.

Nos primeiros versão de “Rolling in the Deep”, Adele nos alerta sobre uma explosão e então ela queima tudo ao chão. O lead single do album mega recordista em vendas, 21, a transformou em uma estrela global, e ela quase não fez nada assim desde então. A letra rapidamente deixa de lado a imagem clichê de uma mulher furiosa: ao chegar no pré-refrão, a fervente fúria esfria e é transformada em tristeza, revelando grandes cicatrizes.

A música segue o exemplo – Adele uma vez descreveu a canção como “disco gospel bluesy dark”, que parece como o sub gênero inventado que ela nasceu pra cantar. Seu controle vocal, a maneira que ela permite que o melisma se enrole nos limites de sua voz é como um superpoder que precisava dessa música para se revelar.

Tradução e adaptação: Anderson Junior e Gabriela Teixeira.

Adele é poderosa mesmo. Seu terceiro álbum, “25”, o mais vendido de 2015, foi também o mais vendido do primeiro semestre de 2016 nos Estados Unidos. O disco registrou 1,4 milhão de cópias comercializadas no país – cerca de 100 mil a mais que o segundo colocado, “Views”, do Drake. “Lemonade”, da Beyoncé, aparece em 3º no ranking. Veja:

1. Adele, 25 (1.403.000)
2. Drake, Views (1.313.000)
3. Beyonce, Lemonade (1.202.000)
4. Chris Stapleton, Traveller (746.000)
5. Prince, The Very Best of Prince (575.000)
6. Rihanna, Anti (480.000)
7. Justin Bieber, Purpose (479.000)
8. David Bowie, Blackstar (428.000)
9. Prince and the Revolution, Purple Rain (Soundtrack) (413.000)
10. Panic at the Disco, Death of a Bachelor (397.000)

A Billboard também divulgou esse segundo ranking, que considera a equação de vendas + streamings, mais representativa do mercado atual, com o predomínio de streamings:

1. Drake, Views (2.609.000 unidades)
2. Adele, 25 (1.747.000 unidades)
3. Beyonce, Lemonade (1.687.000 unidades)
4. Justin Bieber, Purpose (1.332.000 unidades)
5. Rihanna, Anti (1.272.000 unidades)
6. Chris Stapleton, Traveller (931.000 unidades)
7. Prince, The Very Best of Prince (905.000 unidades)
8. Twenty One Pilots, Blurryface (905.000 unidades)
9. The Weeknd, Beauty Behind the Madness (708.000 unidades)
10. Kevin Gates, Islah (690.000 unidades)

Via: POPline.

A apresentação consagradora de Adele na semana passada encerrando a segunda noite no palco principal do festival de Glastonbury está refletida na parada de álbuns do Reino Unido desta semana.

>>> Adele no Glastonbury: Assista e faça download do show completo!

Além do retorno de “25” ao primeiro lugar – subindo 13 posições – os outros dois discos de estúdio da cantora também voltaram ao top 40. “21” ficou no décimo posto (subindo 47 posições) e “19” (subindo incríveis 163 posições) em 12°. Outro fator que ajudou no desempenho foi a chegada de “25”, sete meses depois de seu lançamento, nos serviços de streaming musical.]

Via: Vagalume.

O sucesso continua. Depois de Adele se apresentar no Glastonbury, na Inglaterra, as vendas do álbum “25” – que estavam em 2.9994,383 antes do Festival, subiram pra 3.004,510 cópias dois dias após o show. A cantora ainda tem grandes chances de retornar ao topo da parada ao final desta semana.

rollinglasto

Spotify tem pensado nas estatísticas pós-Glasto para Adele, com aumento de até 158% na plataforma, enquanto a Amazon informa que as vendas físicas para a cantora teve um aumento no dia seguinte de 1.009% depois de sua performance.

Com isso, ela se torna a primeira mulher na história do chart a ter dois álbuns com mais de 3 milhões de vendas. Nesta década, ela é a única até então, entre homens e mulheres.

21 – 4.940,000 (16 platinas)
25 – 3.004.510 (10 platinas)
19 – 2.220.000 (7 platinas)

Você pode assistir e fazer o download do festival aqui.

Adele não conseguiu o merecido #1 na Hot 100, mas, na parada Dance Club Songs da Billboard, “When We Were Young” está no topo! O atual sigle da cantora saltou do 2º para o 1º lugar, tudo isso graças aos remixes lançados por Strobe, Discotech, Joe Gauthreaux entre outros.

>>> Gravadora lança remix oficial de ‘When We Were Young’; Ouça

Adele conseguiu seu chegar ao topo da parada Dance pela primeira vez com “Hello” em 26 de dezembro de 2015, anteriormente, a cantora só tinha chegado ao nº #10 em 2013 com o tema de James Bond, “Skyfall”.

Assista ao clipe oficial da música ao vivo no estúdios Church

Mais um single do álbum “25” da Adele entrou no Top 10 britânico. “When We Were Young” saltou do 13º para o 9º lugar na parada, atualizada pela Official Charts Company nesta sexta (4/3). O salto reflete as apresentações da cantora no BRIT Awards e no Grammy Awards no mês de fevereiro.

Confira o top 10:

01) “7 Years” – Lukas Graham (-)
02) “Work” – Rihanna feat. Drake (-)
03) “I Took a Pill In Ibiza” – Mike Posner (11-3)
04) “Lush Life” – Zara Larsson (6-4)
05) “Fast Car” – Jonas Blue & Dakota (3-5)
06) “Pillowtalk” – Zayn (4-6)
07) “Hymn For the Weekend” – Coldplay (10-7)
08) “Love Yourself” – Justin Bieber (5-8)
09) “When We Were Young” – Adele (13-9)
10) “Stitches” – Shawn Mendes (7-10)

Via: POPline

’25’ ainda continua no topo na parada americana de álbuns. Adele mantém a liderança abrindo a 10ª semana não consecutiva no topo com “25” – que de acordo com a Billboard é apenas o 5º álbum na história a conquistar a marca. “Ele sucede “1989”, da Taylor Swift; “Frozen”; “21”, da Adele; e “Fearless”, da Taylor Swift.

Confira o Top 10 da semana:

01) “25” – Adele (100 mil)
02) “ANTI” – Rihanna (3-2) (80 mil)
03) “Purpose” – Justin Bieber (2-3) (63 mil)
04) “The Art Of Me” – Yo Gotti (estreia) (61 mil)
05) “Traveller” – Chris Stapleton (-) (52 mil)
06) “Beauty Behind The Madness” (-) (41 mil)
07) “Blurryface” – Twenty One Pilots (-) (39 mil)
08) “Hymns” – Joey + Rory (4-8) (37 mil)
09) “Islah” – Kevin Gates (11-9) (32 mil)
10) “Trapsoul” – Bryson Tiller (13-10) (31 mil)

Depois que Adele participou do quadro “Carpool Karaoke” no Late Late Show onde cantou ‘Wannabe’ das Spice Girls, (chamou atenção) cantando verso da Nicki Minaj em ‘Monster’, as músicas ‘Rolling in the Deep’, ‘Someone Like You’ e ‘All I Ask’ subiram várias posições nos charts do iTunes americano e britânico.

Nicki Minaj elogia rap de Adele nas redes sociais.

O que mais chamou atenção foi a música “All I Ask” (composta em parceria com o Bruno Mars). A canção está, até o momento, na #3 posição do iTunes britânico superando até mesmo os atuais singles, ‘When We Were Young’ (#29), e ‘Hello’ (#15), já no iTunes americana, ‘All I Ask’ encontra-se na #9 posição. Além disso, a música ‘Monster’ no qual Adele cantou o verso de Nicki Minaj, subiu duas mil posições no chart do Reino Unido chegando a posição #31.

adelerapsnicki

Se você ainda não assistiu a maravilhosa participação de Adele no Carpool, clique aqui.

 

Adele ultrapassou a Rainha do Pop Madonna e agora é a artista feminina com mais semanas no topo da parada de discos do Reino Unido. São 31 semanas contra 30 da outra, e o mais surpreendente ainda é que Adele conseguiu tal feito com apenas três álbuns.

As vendas do álbum “If I Can Dream” do Elvis Presley aumentaram no Reino Unido na última semana, em decorrência do aniversário do cantor, mas não foram suficientes para tirar Adele do topo da parada britânica. O disco “25”, lançado em novembro, permanece na liderança, pela sétima semana, com mais de dois milhões de cópias vendidas na região (em tempo recorde).

Confira o top 10:

01) “25” – Adele (-)
02) “If I Can Dream” – Elvis Presley (-)
03) “Purpose” – Justin Bieber (-)
04) “I Cry When I Laugh” – Jess Glynne (-)
05) “Chaos and the Calm” – James Bay (10-5)
06) “Get Weird – Little Mix (-)
07) “Made In the A.M.” – One Direction (5-7)
08) “A Head Full of Dreams” – Coldplay (7-8)
09) “1989” – Taylor Swift (8-9)
10) “x” – Ed Sheeran (9-10)

Entra semana e sai semana e ninguém tira Adele do topo das paradas. Nos Estados Unidos, assim como no Reino Unido, o “25” completou sua sétima semana no primeiro lugar da principal lista de álbuns da parada.

Essa é a primeira vez desde 1987 que um álbum de uma cantora passa tantas semanas no topo consecutivamente e a primeira desde 1991, quando a Nielsen SoundScan começou a medir as vendas eletronicamente. Antes de Adele, Whitney Houston era a única cantora a conseguir tal feito, com o seu segundo álbum, “Whitney”, que ficou longas 11 semanas consecutivas em primeiro lugar na Billboard em 1987.

Além disso, o “25” é também o primeiro álbum em geral a conseguir 7 semanas consecutivas no topo da Billboard desde o “Weathered”, da banda Creed, que ficou oito semanas em primeiro lugar em 2002.

Confira o Top 10 da Billboard desta semana:

1. Adele – 25
2. Justin Bieber – Purpose
3. twenty one pilots – Blurryface
4. The Weeknd – Beauty Behind The Madness
5. Rachel Platten – Wildfire
6. One Direction – Made In The A.M.
7. Chris Stapleton – Traveller
8. Fetty Wap – Fetty Wap
9. Bryson Tiller – T R A P S O U L
10. Taylor Swift – 1989

Via: POPline

error: Este conteúdo pertence ao Portal Adele Brasil. Cópias são proibidas.