Adele sobre fazer o 25: “foi o processo mais difícil que já tive”

Traduzimos uma parte da entrevista (traduzida) de Adele para a rádio CBC do Canadá. E mais tarde, 1h da manhã de sábado (horário de Brasília), vamos transmitir ao vivo no site. Confira:

Quando a Adele apareceu pela primeira vez na cena musical há 7 anos, a sua voz poderosa, charme nostálgico e letras emocionantes cativaram os ouvintes ao redor do mundo. Hoje, depois de um muito comentado hiato de 3 anos, ela lançou um novo álbum – e o público está a recebendo de volta com os braços abertos.

Apenas alguns dias após o lançamento, o 25 quebrou o recorde de álbum mais vendido em uma semana de todos os tempos, e o single principal, Hello, debutou em número um nos Estados Unidos e na Inglaterra.
Mas Adele admite que a jornada para terminar o álbum foi “a experiência mais difícil que eu já passei”, conforme ela enfrentava recorrentes problemas vocais, isso a manteve fora do estúdio, com uma pressão crescente e tentando encontrar um meio termo entre o trabalho e ser uma mãe.

Sobre encontrar sua voz

Eu trabalhei pesado – os meus problemas vocais interrompiam bastante”, ela diz em uma entrevista com o apresentador Shad. “Eu não queria decepcionar ninguém.” Ela também teve problemas em achar a sua voz compositora, e descreve o quão difícil foi se manter focada e ter ideias para músicas. Ela diz que enquanto fazendo o seu álbum anterior, 21, ela entrava no estúdio com todas as composições prontas, mas dessa vez ela entrava com nada. “Eu queria começar com as composições, mas eu não tinha tempo em casa.” ela diz. “Eu não fazia nada em casa. Eu não toco nem violão em casa, porque eu tinha medo de acordar o bebê.

Sobre ser uma mãe

Em outubro de 2012, Adele deu vida ao seu filho, Angelo James, com o empresário inglês Simon Konecki, seu namorado de longa data. “Eu estava perdida na minha própria loucura, sabe, com leite no meu cabelo e coisas desse tipo, tropeçando sobre os meus peitos.” ela diz sobre a maternidade.

Ela também descreve o desafio de achar um meio termo entre trabalhar no seu tão esperado álbum e ser uma mãe. “Eu sinto como se o processo de escrever o álbum foi tão egoísta, sendo uma mãe…Então eu me sentia horrível. Não mais horrível do que qualquer outra mãe se sente, ou outro pai.’ Ela diz, adicionando que o remorso veio parcialmente por saber que ela não precisava ir trabalhar para sustentar a família.

A culpa por ter tido uma sessão ruim no estúdio e passar 8 horas distantes – eu ainda me arrependo.

Sobre trabalhar com o compositor canadense Tobias Jesso Jr

Um dos momentos de importante avanço que Adele teve produzindo o “25” foi trabalhar com Tobias Jesso Jr, cantor e compositor de Vancouver em ascensão. Eles se encontraram em Los Angeles e criaram a faixa ‘When We Were Young’.

Tobias foi meu primeiro encontro (de estúdio) quando cheguei a Los Angeles e eu não viajava há anos” diz Adele. “Nós conversamos sobre coisas aleatórias por cinco horas e depois disso entramos no quarto onde estava o piano e as outras coisas e tudo o que conversamos acabou por estar na música. Foi apenas um momento.

Jesso Jr escreveu sobre a experiência em seu Facebook, dizendo: “eu aprendi muito com ela, sobretudo o quanto ela merece estar exatamente onde está e porque todas as músicas dela significam tanto para as pessoas que a escutam.” Adele tem chamado Jesso Jr de sua “arma secreta”. Ela disse à Shad: “ele vai escrever músicas comigo pelo resto da minha carreira. Eu o amo, ele é maravilhoso

Sobre estar com os pés no chão

Apesar do frenesi da mídia acerca de seu retorno aos palcos, Adele disse que hoje se sente “muito mais pé no chão”.

Eu nunca me empolguei comigo mesma, mas sendo mãe, eu tenho uma vida muito real acontecendo junto com meu filho.” Ela também atribui sua habilidade de manter os pés no chão ao fato de ter um pequeno grupo de amigos leais. Ela fala de sua melhor amiga, Laura, a quem ela conhece desde os 14 anos de idade.

No final de sua mais recente performance no Saturday Night Live, quando ela sussurrou “eu te amo,” Adele disse que estava falando para Laura, que estava sentada na plateia.

“Ela é a pessoa mais verdadeira de todos nós – oh meu Deus, ela é literalmente o ser humano mais verdadeiro do planeta,” disse Adele. “Ela simplesmente me amou antes de qualquer outra pessoa.”

Sobre ser sincera em suas músicas….

Adele diz que imagina que sua honestidade e sua sinceridade fazem parte do que ela propõe para os seus fãs e para o mundo.

Parece que quando não dou o meu máximo, não consigo criar coisas boas. Por isso eu acho que é um sacrifício que tem que ser feito”, ela diz. “Meu maior medo é que não acreditem em mim, sinto muito medo disso. E se isso significa que eu tenha me doar por completo, sem problemas.” Adele diz que apesar de ser conhecida por escrever musicas tristes e emocionais, ela espera que possa trazer alegria também.

Eu acredito que a tristeza se conecta com as pessoas, mas espero poder trazer mais do que tristeza. Eu gostaria de tornar as pessoas alegres, mas as vezes você encontra alegria em meio a tristeza“, ela diz. “Sabe, eu não sou uma pessoa problemática. Eu expresso meus problemas quando componho e se isso traz algum tipo de conforto para as pessoas, isso é ótimo.”

Ouça a entrevista abaixo: